Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Eu venho incomodar

Segunda-feira, 26.09.05
Eu venho incomodar.
Trago palavras como bofetadas
E é inútil mandarem-me calar
Porque a minha canção não fica no papel.

Apresentação, O Canto e as Armas, Manuel Alegre



1 – O nome do Blog


Se eu for com o meu primo ao laranjal e só, no mais alto da mais alta árvore, houver uma laranja e se sozinho a não a puder alcançar, pedirei ao meu primo que me ajude.

Feito o esforço, porque o meu primo me coadjuvou, é meu familiar, lhe estou agradecido e sou sentimental, dar-lhe-ei metade da laranja. Mas como sou sacana, dou-lhe a parte mais pequena.

Assim me vejo e nos vejo como colectivo. Não sou fundamentalista neste raciocínio e penso que poderemos chegar ao dia em que a laranja possa ser equitativamente dividida.


2 – Esclarecimento a Henrique Jorge

Não sei se terá muito interesse aprofundar as circunstâncias em que o poema foi escrito. No início do "post" refiro-me à data dos acontecimentos (1977), tempo ainda muito quente em termos de ideologia, em que as posições se extremavam e tudo se vivia em cima do momento e da emoção.

Aquilo que me parece mais interessante será esclarecer, porque numa página que se quer de apoio, publico um texto que parece ser o seu contrário.

Ora bem, se apoio algo ou alguém terei de ter motivos para o fazer. No entanto, sendo do conhecimento dos meus amigos qual a minha posição sobre o Manuel Alegre, quem me não conhecesse e acedesse a este Blog, teria o direito de pensar “aqui está mais um a promover-se à conta do Manuel Alegre e das presidenciais”, ou pensar que estava perante obra encomendada, ficando deste modo deturpada a minha posição e fragilizada a mensagem que se quer transmitir.

Ao mostrar o profundo desacordo em que estive, contrastando com posição que agora tomo, deixo claro que para tudo há um tempo e um percurso. A grande coerência é transformar-se quando as situações exigem que a mudança se faça e o objectivo seja moralmente pertinente.

Que não se confunda tal posição com abandono de valores ou excessivo pragmatismo (mal este de que sofrem alguns partidos), mas sim com a natural mutação dos tempos e das circunstâncias, bem como das respostas que tais factos requerem.

O meu apoio ao Manuel Alegre significa que, em relação à coisa política actual, cheguei ao ponto da náusea. As posições e o discurso que o Manuel Alegre tem vindo a produzir, tão politicamente incorrectos, sugerem a possibilidade de algumas alterações neste panorama.

Por isso o aplaudo e me apetece estar com ele nesta caminhada tão política, como ética e onde cada acto surge dimensionado pela rudeza das palavras necessárias.




3 – Posição da Petição do Movimento Cívico

Pelas 16,45 horas existiam 2.063 assinaturas na Petição. De ontem para hoje o incremento foi de cerca de 500 assinaturas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Carlos Alberto Correia às 17:49


1 comentário

De Henrique a 26.09.2005 às 21:38

Há qualquer problema com os comentários aos teus posts. Só aparecem no fim do dia?!...

Comentar post